Sistemas TECTUM®. A melhor opção para coberturas inclinadas

Apesar de se ter ter verificado algum abrandamento no sector das coberturas inclinadas nos últimos meses e a sua evolução a curto e médio prazo ser ainda uma incerteza, temos de ser optimistas fase às oportunidades de negócio que surgem. 

Sistemas de telhados integrados

Um dos maiores desafios para 2020 foi cumprir os objetivos da Diretiva relativa à Eficiência Energética dos Edifícios (2010/31 / CE), que visava a implementação, este ano,  de edifícios com consumo quase nulo.

Na BMI passámos do fabrico de telhas e componentes para telhados, para a aposta na comercialização de sistemas de telhados integrados com alta eficiência energética, que possam dar resposta aos requisitos desta directiva e para a criação de serviços adicionais como uma Academia de Formação (BMI Academy) e um reforço importante do departamento técnico (BMI Expert), para poder assessorar todos os intervenientes do sector.

O principal benefício destes sistemas é a redução da energia necessária para aquecer o edifício no Inverno e refrigerá-lo no Verão. Isto é, o custo final de climatização do edifício reduz-se de forma significativa. O nosso departamento de I&D tem trabalhado na optimização dos nossos sistemas TECTUM® PRO e TECTUM® FIRST, não apenas para cumprir as exigências da directiva mas também para melhorar a prestação dos telhados para que estes se adaptem a construções com padrões de qualidade passive.

Tipos de telhas para sistemas de telhados em coberturas inclinadas

  • Telhas de cerâmica: Devido às técnicas de prensagem com moldes de gesso e aos acabamentos superficiais aplicados em cada modelo, são as telhas ideais nos telhados TECTUM.
    Dentro das telhas cerâmicas e da gama Lógica, destacam-se os modelos Lusa de 12ud/m2 e a telha cerâmica Lógica Plana e Marselha.
  • Telha de Cimento: além de proporcionarem acabamentos rústicos ou monocromáticos com uma intensidade de cor e estética diferenciada, otimizam ainda mais a instalação das Coberturas TECTUM. Ter uma montagem lateral única e capacidade de sobreposição variável na sua sobreposição transversal, torna a instalação final da telha flexível. A grande novidade neste tipo de telha é a gama EVOLUTION. Um novo sistema de tratamento de superfícies com o qual se conseguem cores intensas, fortes e duradouras.

Quais são os problemas mais frequentes na execução de telhados e como resolvê-los?

– Humidade de condensação: deve-se à má configuração dos elementos e à ordem em que são utilizados no interior de uma cobertura, produzindo uma condensação do vapor de água, que ocorre no interior do edifício e tenta escapar para o exterior.

– Humidade de filtração: deve-se a rupturas pontuais numa telha, produzindo uma goteira pontual e a filtragem da água da chuva para o interior.

Com o objectivo de solucionar estas patologías utilizamos os filmes impermeáveis da BMI como primeiro elemento do suporte onde é depois colocado o sistema. Dependendo do sistema escolhido, coloca-se um filme barreira de vapor ( Tectum® First ) ou um filme impermeável transpirável ( Tectum® Pro).

No tipo de isolamento temos também a possibilidade de utilizar dois isolamentos diferentes com características muito distintas dependendo do sistema TECTUM escolhido:

  • Sistema TECTUM® PRO: utilizamos o Clima Pro, formado por um núcleo de Neopor. Este material permite atingir valores de isolamento muito elevados graças ao coeficiente de isolamento térmico  de 0,032 w/m2, superando os valores dos materiais isolantes mais comuns do mercado.

     

  • Sistema TECTUM® FIRST: utilizamos o Clima First, cujo elemento isolante tem como material um PIR. Este isolante, pela sua qualidade, tem um coeficiente térmico de 0,023. Este valor permite reduzir a espessura necessária do isolamento, para atingir o conforto interior pretendido, resolvendo de forma simples grande parte dos pontos singulares de uma cobertura.

Benefícios das coberturas inclinadas vs coberturas planas:

  • O design permite um melhor e mais rápido escoamento da água da chuva para o exterior do edifício sendo que quanto menos oportunidades a água tiver de se manter no edifício menor é o risco  de haver problemas de filtragem.
  • A manutenção deste tipo de coberturas é mais simples e a duração e a durabilidade da sua melhor prestação, muito superior às coberturas planas. 
  • A microventilação do espaço entre a telha e o seu suporte reduz o impacto térmico da habitação. Reduzindo a necessidade de energia para climatizar o espaço inferior habitável.
  • De acordo com um estudo do Gabinete de Estudos Térmicos Tribu-Energie  de França, as coberturas inclinadas habitáveis, têm 25% menos de consumo energético que uma cobertura plana, devido à sua compacidade.

No futuro, o sector das coberturas inclinadas encaminha-se claramente para soluções que proporcionem uma maior eficiência energética, com uma importante componente técnica, disponibilizando novos sistemas e serviços aos utilizadores de materiais de construção desde o projectista, passando pelo construtor, instalador e promotor do imóvel, ou o particular que desfrute das prestações desse edifício, isto é, para todos.

Deixe o seu cometário: